5 Dicas Para Melhorar A Performance Do Salão de Beleza Com Feedback

Publicado em Cotidiano, Destaques, Vida de Admnistrador, Vida de Prestador e Atendente

É sempre muito bom saber quando estamos fazendo um bom trabalho. Também é bom saber quando não estávamos fazendo um trabalho tão bom assim. Saiba que o feedback,é a melhor forma para você incentivar o crescimento dos profissionais de seu salão de beleza.

Estas dicas são válidas para qualquer tipo de negócio, contanto que você possa informar verbalmente, por escrito ou em gravação, as orientações de forma clara para o profissional em questão.

Embora os feedbacks possam ser fornecidos de diversas maneiras, vale lembrar que é muito melhor você reservar um tempo na sua rotina e fazer isto pessoalmente. Afinal, estar presente e ouvir o que seu funcionário tem a dizer é um sinal de respeito, e seu relacionamento com ele certamente se fortalecerá ao utilizar as dicas abaixo.

1. Esqueça o Passado e Promova o Futuro

Promova o Futuro

Nós sabemos como é delicado falar diretamente com uma pessoa sobre seu desempenho, mesmo sabendo que é para o próprio bem dela.

O grande problema é a forma como é feito o feedback. As pessoas tendem a dar mais atenção à discussão do que foi feito no passado, quando já é tarde demais pra mudar. Este tipo de feedback aciona gatilhos psicológicos de defensa, ofuscando muito a sua mensagem final.

Estudos revelam que quando alguém houve algo como “Fiquei sabendo uma coisa de você…” nosso cérebro gera quase a mesma quantidade de estresse que uma situação de perigo imediato, como ter uma arma apontada para sua cabeça. Somos animais sociais e como tais, prestamos muita atenção na percepção que os outros possuem sobre nós, nosso status quo, como uma forma de sobrevivência social. Nosso cérebro até acha que isso é tão crucial para nossa sobrevivência quanto a habilidade de desviar de uma bala.

Portanto, ao fornecer um feedback mais orientado ao passado, dificilmente será produtivo. E você poderá se sentir muito frustrado ao perceber que foi totalmente inútil falar com esta pessoa, afinal de contas.

Para isto não acontecer, seja claro e objetivo no seu feedback. Pense no que você quer da outra pessoa, que tipo de comportamento e ações espera dela. Pergunte-se por que deseja que esta pessoa mude. Se a resposta for algo como “para que ela melhore”, aja conscientemente sobre a forma como vai transmitir esta mensagem. Tendo isto em mente, a sua própria linguagem corporal vai naturalmente ajudar a transmitir a mensagem (aliás, você sabia que a linguagem corporal corresponde a 60-80% de sua comunicação?).

Ao dar o feedback, comece declarando suas intenções. Fale que você quer que a pessoa melhore no seu trabalho e se desenvolva profissionalmente. Após isto, apresente seu feedback do que a pessoa poderá melhorar no futuro. Cuide para não abordar mais que 2 ou 3 tópicos de uma só vez, pois facilmente perderá a clareza e objetividade. E também porque é mais difícil lembrar de muitas coisas.

Sinta-se livre para mencionar algo que foi feito de errado no passado, mas não torne esta menção mais que uma referência. Lembre-se que você deve focar no desempenho futuro do profissional.

2. Reconheça a Melhor Hora

Reconheça a Melhor Hora para o Feedback

O ambiente em que vocês se encontram num determinado momento poderá indicar que um feedback será fornecido. Seja numa reunião de preparação para um evento ou dia de agenda importante, seja numa reunião de avaliação ou pagamento. Neste momento, seu colaborador estará preparado para este tipo de informação.

Mas no dia-a-dia, na correria diária de um salão de beleza, é difícil perceber o quão receptivo o funcionário estará a estas informações, seja porque ele apenas brigou com sua namorada, está realmente distraído ou porque o dia está só agitado mesmo. De qualquer forma, procure entender qual o melhor momento para falar com esta pessoa, e que ela possa de alguma forma ter tempo para assimilar suas informações.

Um estudo na Universidade Americana do Texas, McCombs School of Business, descobriu que pequenos intervalos no tempo de reação para corrigir um comportamento ou ação, leva a uma melhora na performance deste comportamento ou ação. Isto porque a pessoa que recebe o feedback tem tempo de corrigir internamente seu erro, e assim cuidar para evitá-lo no futuro. O estudo descobriu também que um tempo muito longo no feedback, torna-o completamente inútil. Portanto, é muito importante encontrar o equilíbrio entre um tempo curto (pois muitas vezes não é possível você mencionar o que viu de errado, como por exemplo, durante um atendimento) ou longo demais, quando a mensagem que você quiser passar não terá mais o contexto da ação a ser corrigida.

Dependendo da natureza do feedback, é possível você simplesmente pedir permissão para falar. Algo do tipo “Você tem um tempinho? Preciso lhe falar algo.” Com uma simples pergunta, você já consegue “preparar” o terreno para que a pessoa receba melhor sua mensagem, ao invés de chamá-la para um canto reservado e “tocar o terror” (não se esqueça, muitas vezes será esta a impressão que a pessoa terá quando falar dela – lembra da arma apontada para a cabeça?).

3. Fique no Seu Lado da Rede

Fique no Seu Lado da Rede

Esta analogia é muito interessante, e li no blog americano Awesome Culture.

Veja, muitas vezes falamos o que pensamos, como se fossem fatos concretos. Nós temos a tendência de fazer isto, pois é natural termos opiniões sobre diversas coisas. Mas se você quer melhorar a sua comunicação, seja com seus colaboradores ou na sua vida pessoal, entenda que você precisa ficar no seu lado da rede.

Para entender melhor o que isto significa, imagine uma quadra de tênis. De um lado está você, com suas ideias, sentimentos e percepções de algo que você observa. Do outro lado, está a outra pessoa, com suas próprias ideias, sentimentos e percepções do mesmo objeto observado. Toda vez que você cruza a rede, você estará determinando o que a outra pessoa pensa, sente e percebe, como se fossem os fatos reais daquilo que ambos observam.

Meio complicado? Vejamos alguns exemplos:

Ficando no Seu Lado da Rede:

  • “Não estou contente com o rumo que a reunião está tomando.”
  • “Estou achando que você não vai conseguir fazer a tempo o que eu preciso que você faça.”
  • “Quando você ignora meus conselhos eu fico frustrado e deixo de ouvi-lo.”
  • “Eu acho que uma outra abordagem talvez seja melhor.”
  • “Eu gostaria de terminar meu raciocínio antes de você começar a dizer o que pensa sobre isto.”

Exemplos de Sair do Seu Lado da Rede:

  • “Você é muito agressivo.”
  • “Você é muito atrevido.”
  • “Você está muito na defensiva.”
  • “Você está cheateado pela falta de progresso na [insira a atividade].”
  • “Você não pensou sobre isso o suficiente.”
  • “Você não está sendo direto.”

Notou a pessoalidade nos exemplos acima? Apresente suas opiniões como o que elas realmente são: suas opiniões. Estabeleça um diálogo a partir disto e ouça seu interlocutor.

4. Seja Específico

Seja EspecíficoMuitos dos feedbacks que não funcionam, não funcionam justamente por serem muito amplos ou genéricos. Não é possível a pessoa entender o que você quer dela se você apenas diz “Você não está prestando atenção nos detalhes” ou “Preciso que você seja mais proativa.”. Acredite, você não está ajudando falando desta maneira.

Ao invés disso, observe atentamente o comportamento e tarefas que a pessoa executa e diga exatamente o que ela precisa fazer para melhorar. Saiba o que você deseja que seja feito ou não. Dando um feedback preciso e direto, é mais provável que você veja as melhorias que almeja na sua equipe acontecerem de fato.

5. Manter, Começar, Parar

Keep Calm and Forneça um FeedbackUm método bastante útil para dar um feedback que seja claro, que promova melhoria futura e que seja objetivo e específico, é utilizar as 3 perguntas abaixo:

  • O que devem continuar fazendo?
  • O que devem começar a fazer?
  • O que devem parar de fazer?

Exemplos de Uso (para Você):

Manter a atenção no comportamento e ações de sua equipe para que possam melhorar sua performance no futuro.

Começar a fornecer feedback que promova melhores atitudes no futuro, sendo objetivo e claro e num momento em que a pessoa esteja pronta para receber as informações.

Parar de atravessar a rede, deixando de falar sobre suas opiniões e percepções como se fossem fatos.

Minha Experiência…

Pessoalmente já me foi dado muito feedback e tive que dar muitos feedbacks também. Quando não conhecia essas dicas, me vi frustrado com o resultado, pois não conseguia dizer precisamente o que eu precisava, de forma que entendessem. Somente quando comecei a aplicar essas dicas, vi uma melhora não somente na performance da minha equipe, mas também na nossa comunicação.

Aconteceu algo parecido com você também? Compartilhe conosco deixando um comentário e divulgue essas dicas para alguém que conheça… nunca se sabe quando podemos aproveitar o melhor momento para o feedback e assim melhorando um pouco mais nossa vida e nosso trabalho.

___

Este artigo é uma adaptação do original “How to give feedback that wins you fans“, do blog “the awesome culture blog”.

João Paulo da Silveira Filho

Técnico em Admnistração pelo IFRS/Porto Alegre.

Empresário e Desenvolvedor web.